Amor: quando se divide, multiplica!

12401004_1762441060657074_3039710797250594562_n

Quem conhece minha história de vida, sabe que sempre precisei de ajuda. Mas que também sempre fui muito de lutar. A ajuda  sempre veio e a força para a luta também. Devido a todos esses presentes que a vida me dá a todo momento, eu me sinto na obrigação, ou melhor, tenho todo o prazer, de retribuir ao universo, todas as coisas boas que a vida tem me proporcionado. Então, dentro das minhas possibilidades eu criei um grupo de doações em 2013 que resultou nessa reportagem.

Mas eu queria mais. E assim, fui seguindo e com ajuda dos amigos do face, parceiros e verdadeiros desconhecidos eu peguei minha bolsinha e fui pro calçadão de Campo Grande fazer minha boa ação do dia , todos os domingos.

Esse tipo de ação, não é para me gabar. Mas é para mostrar que nós, sociedade, cada pessoa, individualmente, pode contribuir para a amenização dos problemas da sociedade como um todo, e reforçar os laços de cordialidade e comunidade para que possamos ampliar a paz mundial. Se com minhas idéias, eu conseguir mudar a vida de alguém, ou fazer alguém feliz por pelo menos um momento, já valeu a minha vida.

É um sonho? É! Mas não é impossível!

Uma gentileza, um ato de amor, dividir o que você tem. Isso qualquer um pode fazer. Você pode fazer!

Nos dias 8,9 e 10 de abril, o grupo Atados, junto com a Ong Riovoluntario, vão estar realizando o Evento: Dia de boas ações!

Compareça!

 

Anúncios

De que lado você está?

222

O mundo se divide em dois grupos: os que produzem coisas pro mundo e os que criticam a produção dos outros. Porque as pessoas que realizam coisas estão ocupadas demais para criticar o trabalho alheio. Antes das redes sociais existiam as tias chatas, que viviam te questionando porque você não isso, porque não aquilo, enfim, uma série de questionamentos que ia desde criticar o vizinho que não varria sua calçada até a comida gordurosa que fazia todo mundo engordar.

Poucas eram as pessoas que varriam suas calçadas e preparavam comidas saudáveis para si e sua família. Mas esse é só um exemplo. Mas esse texto não é para reclamar do alheio. Muito pelo contrario, é apenas um questionamento. Porque a gente reclama do governo, a gente reclama das ferocidades no trânsito, a gente reclama da corrupção na política. Mas o que estamos fazendo para mudar o nosso mundo? Mudar o mundo não é mudar o Brasil não..

Estou falando de mudar o seu mundo, seu quarto, sua casa, seu quintal. Porque se você não colabora na sua casa tirando o lixo do banheiro da sua casa, como pode fazer reclamações da saúde pública se você não está cuidando da saúde pública do seu mundo, da sua casa, e do seu reino que é sua família: sua mãe, seu pai, sua esposa, filhos, marido, primos, avó ou seja lá com quem você mora.

Como se pode reclamar da violência no trânsito se você não dá a vez? Se você acelera quando alguém dá seta, se ultrapassa pelo acostamento achando que sua pressa é maior que a do outro. Lembra quando a tia Cotinha do ensino fundamental falava pra você esperar sua vez na fila? Que? Você faltou nesse dia?

Hoje em dia eu percebo muitas pessoas se importando com mudanças de comportamento, muito mais do que nos anos 90, muito mais do que nos anos 2000, muito mais do que nos anos 10. Muitas pessoas da minha geração reconhecendo que há um problema e que ele vem de cada um, vem de dentro de nós e mudando seu jeito de ser. Mas mesmo vendo uma mudança geral, uma positividade grande na minha geração, (o que me orgulho muito), ainda há um longo caminho a se percorrer no que se trata das gerações vazias, que são as gerações que nasceram nos anos 2000, e 2010. Porque foi exatamente essas gerações que foram afetadas diretamente pela falta de valores. E a culpa é minha?

A culpa é de todos nós.  Que tornamos hábitos ruins como hábitos normais e essa geração aprendeu errado. E eu acho muito lindo essa conscientização e esse movimento que vejo não só nas redes sociais, mas quando ando por aí, que a grosseria ainda existe, mas sempre tem uma gentileza para contrabalançar.

Sempre tem alguém para reclamar do que tá errado, mas tem muita gente que pega o papel do chão e joga na lixeira. Então fala pra mim. De que lado você está?

 

 

Gentileza é de graça. Não economize!

a-vida-mudaGentileza é uma coisa que ninguém sabe explicar mas quando se vê, todo mundo sabe o que é. E ser pode citar inúmeros exemplos porque hoje em dia, quando se vê, é tão raro que logo chama atenção.

Hoje peguei uma condução e uma passageira ficou de pé, encostada na porta (coisa corriqueira aqui na zona oeste do RJ), mas o motorista resolveu abrir a porta. A moça pediu para que ele avisasse quando fosse abrir, mas o motorista foi extremamente grosseiro e disse pra ela prestar atenção.Nem preciso dizer que a moça desceu da condução e se eu não estivesse atrasada descia também. Muita falta de cortesia. Não custava nada pedir desculpas e ficar mais atento ao próprio trabalho.

Mas agir com gentileza se trata de ter auto controle, ser um degrau acima de quem responde na “lata”, é ter bom gosto e percepção, é ser altruísta o suficiente para pensar em como o outro se sentiria. Existem várias situações onde se pode ser gentil e não somente atravessando idosos, ou cedendo o lugar para uma mãe com um bebê.

Você pode ser gentil com seus pais ajudando nas tarefas. Pode ser gentil com sua amiga evitando falar do seu peso a mais. Você pode não rebater uma ofensa e depois conversar em particular com quem lhe ofendeu, pode enviar flores pra uma pessoa que está se sentindo só, pode visitar uma pessoa que está no hospital, pode cantar para uma criança, pode ouvir um amigo que está com problemas, enfim, eu não saberia enumerar a quantidade de situações onde se pode ser gentil.

Ah, me lembrei, você tem a obrigação de ser gentil no trânsito. Além de evitar acidentes, preserva seu carro e sua família.

Seja gentil com a natureza, recicle seu lixo.

Ser gentil não quer dizer ser bobo, ao contrario, ser gentil é mostrar que você pode elogiar no publico e corrigir no particular, seja com quem for, com seu filho, seu amigo, seu colega de trabalho. Porque o mundo já está muito conturbado e o que precisamos é de ser humanos melhores e não de mais tecnologia.

Olhe nos olhos, levante os olhos do telefone,

Cumprimente,

Agradeça!

Capital humano é o que tem mais valor!