Cliente Misterioso – A experiência do consumidor

mysteryshopperNos dias de hoje, em tempos de fazer valer o código do consumidor, o cliente sabe muito bem dos seus direitos e do que pode exigir: um atendimento de qualidade,  produtos padronizados (ou exclusivos), um ambiente agradável e acima de tudo, atenção.

Para conquistar um cliente é preciso bem mais do que produtos de qualidade, porque o cliente quer se sentir especial, único, e com isso, a forma de atendimento tem que ter a maior excelência e hospitalidade possível. Definitivamente a fidelidade do cliente  é um grande desafio .

As empresas que valorizam seu negócio precisam de um termômetro para medir a qualidade dos seus serviços, e algumas vezes dos produtos também. É aí que entra o Cliente Misterioso.

Cliente Misterioso é um cliente comum, normalmente selecionado pela sua classe social e por hábitos de consumo, para visitar a empresa e relatar o atendimento e a qualidade de produtos e serviços. É o relato real da experiência do consumo.

O Conceito de Cliente Misterioso deu-se nos anos 1920 nos Estados Unidos e cresceu absurdamente nos anos 90 com o advento da internet e o compartilhamento de opiniões sobre as empresas. Essa alavancada fez crescer esse mercado com a valorização do código do consumidor, inclusive pela preocupação das empresas com os seus clientes.

Aqui no Brasil, mais especificamente no RJ, ainda não é possível viver somente desde ofício. Tanto pela quantidade de projetos que não tem uma periodicidade regular, tanto pelas remunerações, e ainda pelo enquadramento nos projetos. Tendo em vista que o cliente misterioso é uma tem que ter o perfil adequado ao produto ou serviço a ser avaliado.

Mas não é só de passeios e jantares que vive o cliente misterioso. Após as visitas, é necessário responder extensos questionários e descrever com detalhes minuciosos tudo que se passou na sua experiência de consumo. Normalmente já existe um parâmetro então é possível determinar se foi uma boa ou má experiência.

Todo esse trabalho é para melhorar o atendimento nas empresas. É bom para o Empresário, é bom para a Empresa e é bom para o Cliente!

Dia do Mundial do Consumidor – 15 de Março

Origem do Dia Mundial do Consumidor

No ano de 1962, o presidente dos Estados Unidos, John Kennedy, instituiu o Dia Mundial dos Direitos do Consumidor, para dar proteção aos interesses dos consumidores, e 23 anos depois, a Assembléia Geral das Nações Unidas (ONU) adotou os Direitos do Consumidor como Diretrizes das Nações Unidas dando assim, legitimidade e reconhecimento internacional para essa data.

Origem: Portal do Consumidor

Neuromarketing-a-nova-arma-para-chegar-a-cabeca-do-consumidor-televendas-cobrancaO dia do consumidor é um dia que valoriza o cliente. É um dia que lembra que o cliente tem mais direitos que deveres e que deve ser protegido, afinal de contas é o consumidor que faz o mundo rodar. Foi o consumidor que deu razão à Revolução Industrial. Mais do que nunca o cliente precisa ser valorizado mesmo, obter o melhor preço, o melhor prazo, a melhor promoção.

Acontece que pelo menos aqui no Rio de Janeiro, não é bem assim que acontece. Cada vez mais o consumidor está sendo desrespeitado com preços abusivos, serviços ruins, e um péssimo atendimento. Falta educação, falta bom senso do empresário que oferece o produto, falta noção.

Esses dias vi na praia da Barra da Tijuca um ambulante vender um sacolé, isso UM SACOLÉ, por R$5 reais. Qual o custo desse produto para aplicarem um preço desse? E nele nem se pode considerar a marca, nem propaganda, nem salario, nada, só o custo do produto e mesmo assim é exorbitante. Esse é o desrespeito!

Está muito caro comer fora por aqui. Está muito difícil ser bem atendido por aqui. Não tem valido muito a pena gastar tanto se o atendimento não compensa. E não adianta colocar à disposição do cliente o Código do Consumidor se é tão difícil ser bem atendido. E eu nem estou mencionando serviços públicos, dos quais também somos consumidores.

O custo do que cada um paga fica sempre muito caro, porque tem ficado muito difícil nessa cidade ganhar o dinheiro. É trem lotado, é ônibus lotado, entre outras tantas dificuldades que se tem para chegar ao trabalho na hora. Fica muito custoso ganhar e muito triste gastar. Daí as pessoas tem investido em abrir mão do consumo na rua e está investindo em levar seus próprios lanches e outros tipos de lazer que caibam na formula custo benefício. Os empresários tem que ficar de olho!