GirlBoss – Não é tão fácil assim

girlboss

Há dois anos atrás, em meio um turbilhão de problemas, me caiu no colo a oportunidade de ter meu próprio negócio. Ganhei um saco de coisas de minhas amigas e dei meu primeiro passo em direção à minha liberdade. Ledo engano quem pensa que é moleza. Ledo engano de quem pensa que é uma delícia ficar sem saber se vai conseguir vender, se é mole levar calote, se é divertido não saber se as contas vão fechar no fim do mês.

Porque o mês, para quem trabalha por conta própria, nunca tem fim.

Montei meu brechó, vendo, por meio de marketplaces, redes sociais e tenho minhas clientes fiéis. Atendo na minha casa para algumas clientes VIP. Isso não é tudo. Eu faço cursos de gestão, contabilidade, recolho fisco, declaro imposto, tenho cnpj e cuido de tudo como um negócio real. Porque é meu negócio. É isso que eu faço: Bazar é minha vida. Estou ligada em oportunidades, pessoas, eventos, todo o tempo.

Comprar e vender, não é uma modinha pra mim. Comprar e vender é uma coisa séria. Prazo, apresentação, embalagem, qualidade. Eu cuido com cuidado do que estou apresentando, com o carinho de quem está recebendo. Porque eu recebo das minhas clientes o mesmo amor com o que entrego minhas peças.

Assistindo a série Girlboss no Netflix, me pareceu muito fácil ter um negócio de brechó, mas não é. Você tem que ir atrás do cliente, não é fácil como nos Estados Unidos, viver de brechó no Brasil. Mercado superlotado por pessoas sem qualificação e sem preparo que vêem no ramo somente uma oportunidade na crise. E também nos deparamos com pessoas preparadas que estão no ramo há muito tempo e que já conquistaram seu espaço. É entre essas pessoas que eu quero estar.

Eu, não preciso, nesse momento da minha vida de ninguém que seja um degrau pra mim, porque eu consigo subir sozinha, mas ter parceiras para concretizar essas ambições é maravilhoso.

Quando começar um negócio, pesquise. Informe-se, qualifique-se, prepare-se. Conhecimento nunca é demais. Ter um negócio é preciso dedicação e persistência. Eu espero ter muito mais anos de história com o meu brechó. Mas fácil? Fácil não é!