Mais uma vez falando de amor

o amor esta no arNos últimos dias tenho assistido a muitos filmes de amor, porque adoro vivenciar situações sociais alheias. Talvez por isso eu tenha uma péssima fama de fofoqueira. Porque tenho o costume de ficar observando situações cotidianas. É uma coisa que traz imenso prazer. Pensando muito na vida nos últimos dias e chegando perto de um ano de separada eu me vejo bem sensível de novo.

Por toda minha vida eu acreditei no amor, acreditei que deixaria cair meus livros e o grande amor da minha vida me ajudaria a juntá-los, e a gente se apaixonaria lindamente para o resto da vida e fim. Mas então me casei, me apaixonei lindamente e o cotidiano não foi um sonho. E quando tudo acabou, pensei que nunca mais ia amar ninguém.E cá estou, sem amar ninguém.

Mas então, estou de novo chorando com filmes sobre casamento, e sonhando com o dia que meus livros cairão no chão e alguém vai me ajudar a recolher. Sinto saudade dessas coisas.

Esse texto não é para moralizar essa coisa toda de paixão e servidão, mas somente para me lembrar que o sangue ainda corre e que tudo é possível, até eu andar  carregando alguns livros!

 

Paixão, acima de tudo

A vida é realmente uma caixinha de surpresas, e depois do fim de mais um romance na minha vida me vejo apaixonada novamente, e por alguém que merecia essa atenção há muito tempo: EU!

Me encontro completamente apaixonada por mim mesma e pelas minhas ideias, pela minha idade, pela minha vida e pelos meus amigos. Não abro mão da minha felicidade e cada passo que dou tem sido bem calculado. Ter 30 anos é realmente fantástico, me sinto mais bonita  mesmo acima do peso, meus olhos dizem exatamente o que quero dizer, mesmo que eu disfarce e no meu papel de mãe também estou no meu melhor momento.

Abandono um passeio pela night carioca, simplesmente por optar descansar.  E é isso, me olho no espelho como se estivesse me vendo pela primeira vez, ouso usar roupas que estão no armário há tempos, comecei a perder peso, somente por estar gostando de mim mesma. Isso é incrível!

Encontros, desencontros e reencontros

Já fazia mesmo muito tempo. Tempo suficiente pra eu saber que você realmente vale a pena. Quando eu te olhei parado, ansioso, me esperando, o seu sorriso feliz ao me ver eu tive certeza naquele momento que valeu a pena te conhecer. Um longo abraço, sufocante, daqueles que a gente não quer se soltar mesmo que se perca o ar.

Olhares, palavras. Não tenho mais palavras pra descrever a minha felicidade ao te rever. E tudo tinha se dissolvido tão rapidamente. Essa nossa vida corrida ainda ajuda. O tempo passa tão rápido que eu nem tinha percebido que já tinho sido há algum tempo.

Muito bom, muito bom te ver!