Quando o amor acontece

Sustenta Criações

Eu me lembro que eu queria sair pra me divertir, só pra provar pra mim mesma que ser solteira é divertido… e realmente é, mas mesmo tendo experiencias anteriores ruins, eu ainda acreditava que ser casada era muito melhor. Daí eu fui pra Lapa, berço da diversão noturna no Rio de Janeiro, e lá estava eu, sem nenhuma preocupação quando ele entra pela porta e me chamou atenção. Não porque fosse espalhafatoso, ou estranho, mas pelo seu charme extremamente discreto. Mas foi só isso, e eu continuei com minha despreocupação total.

Abre aspas para ‘despreocupação total’ no meu caso que quer dizer pagar mico como se nao houvesse amanhã!

E com meu jeito totalmente singelo grosseiro de ser, dei várias cortadas mesmo sem ter tido nenhuma investida e no final das contas acabo dando carona para todo aquele charme extremamente discreto. Papo vai papo vem, acabo sendo vencida pelo medo de me envolver, mas depois que o dia nasce, invisto sério em um contato e nesse contato posso garantir que foi no momento do primeiro beijo que eu disse sim!

Mas já estava traçado, disse o sim oficialmente 10 dias depois, mesmo já estando casada. Porque cruzei a barreira da mudança de status assim que o conheci. Eu até gostei de ser solteira, mas ser casada é um mundo de pequenas felicidades, que cresce a cada dia, formando em nós uma felicidade plena!

Não sem problemas, mas nem por isso com menos amor!

Hoje, faço 1 ano de casada!

Anúncios

10 anos de felicidade

Downloads1

Hoje fazem 10 anos que minha vida mudou para sempre.

Começou com um enorme mal estar, um enjôo inacabável que perdurou por todo o processo da sua formação. Foi uma época onde aprendi (á  força) a ser mais humilde, a ser mais branda e compreensiva.Por sua conta eu aprendi uma das coisas que mais me vale hoje: aprendi a compreender a dificuldade das pessoas, que cada pessoa tem uma história e que essa história é que determina a forma que ela vê o mundo, e que a gente tem que ser compreensivo com as dificuldades e facilidades do outro.

Daí, depois de ver meu corpo ficar imenso, de ter tido várias sensações diferentes e inusitadas como sentir você nadar dentro de mim,você chegou.Eu olhei pra você, me emocionei e com o tempo fui começando a te amar…até o dia em que eu me apaixonei por você, perdidamente.

E eu encontrei em você o companheirismo que eu nunca tinha tido e que eu procurava. E tava bem ali, pertinho. Agora, e sempre, você émeu grande companheiro, meu amigo de aventuras. É com você que eu gosto de conversar e contar coisas do nosso mndo nerd que só a gente entende. É pra você que eu quero ser uma pessoa melhor, é com você que os passeios são divertidos, sem você a minha vida não tem nenhum sentido, nenhuma graça.

Filho, você é a minha historia de amor mais bonita, e é você que eu quero fazer feliz até o dia em que você encontrar o seu próprio caminho, e sei que vai escolher o caminho certo, porque você sempre faz boas escolhas.

Há 10 anos você entrou na minha vida e deu todo sentido a ela, me deu uma missão, me deu um objetivo. Filho, eu te desejo muitas felicidades, porque você merece o mundo inteiro de grandes alegrias!

Tudo que quero conquistar é com você, por você e pra você. Te amo!

32 anos

PB140329

É muito mais do que fazer 15 anos duas vezes, ter 32 anos é a idade para estar bem sucedido, com carro do ano e com malas prontas para fazer uma viagem internacional.

Eu nunca viajei, não tenho carro do ano mas me considero imensamente bem sucedida. Alcancei o estágio máximo da minha felicidade, organizei para mim uma estrutura de vida maravilhosa, porque tenho uma família igualzinho de filme, com direito a pastel na feira aos domingos e shopping no meio da semana. Um marido que me ama e filhos a dar com o pau!

Profissionalmente também estou no melhor momento, principalmente por não ter carteira assinada, e não bater mais cartão. Hoje trabalho pra mim e pra minha família.

Intimamente também estou no meu melhor momento, pois tenho me desligado de coisas ruins, de sentimentos ruins, de pessoas ruins, e ficando só com as coisas boas. Acho que isso é maturidade, é filtrar as coisas e extrair delas o que tem de melhor!

Tudo isso não quer dizer que eu não tenho dívidas, ou que eu não tenho problemas, mas a maturidade me trouxe segurança e a percepção de que meu copo está sempre meio cheio. Toda essa segurança não quer dizer que eu sou uma Miss Brasil, mas tenho a consciência de que tudo que eu como vai gerar um número maior de manequim a cada primavera, mas se minha grana pagar uma calça 46 hoje e uma 48 amanhã e um spa quando eu ganhar na megasena, isso é sucesso! Porque mesmo que meu quadril esteja uma imensidão, meu cabelo pode sempre ficar melhor!

Eu adoro fazer 32 anos, adoro receber os parabéns com a unha pintada de melancia. Adoro quando meus filhos limpam  a casa e meu telefone toca o dia todo! Para todas essas coisas eu só tenho uma coisa a dizer: Obrigada Deus!

Bodas de Plumas

E então eu me casei!

Não casei com pompa e circunstância como manda o figurino, mas me casei da melhor forma possível: me casei de alma.

Aconteceu igual eu tinha imaginado a vida inteira, eu virei uma esquina e encontrei o amor da minha vida.  A vida inteira, desde que eu era menina, eu sempre sonhei com o meu casamento, com o meu príncipe, com a minha própria família. Nós nos apaixonamos mutuamente assim como eu tinha sonhado a minha vida inteira. E foi meu primeiro ato inconsequente que deu certo: Em 10 dias fomos morar na mesma casa, unindo nossas famílias.

Filha de um lar desfeito cedo, sempre idealizei um lar perfeito, com mesa posta de manhã, casa cheia e muitos passeios de mãos dadas. Hoje posso experimentar todos os dias dessa rotina e me divertir com as perguntas dos meus filhos. Porque essa foi a melhor parte: meu marido já tem 3 filhos. E a maioria mora conosco. E os que não moram, vêm nas férias e a casa fica cheia. Na verdade a nossa casa está cheia todos os dias: cheia de amor!

Se eu imaginava que todo o romantismo e respeito de uma relação só acontecia em filmes e novelas da Rede Globo, agora tenho certeza de que: para existir tudo isso, basta que o cuidado seja recíproco.

Pluma-azulHoje, eu comemoro 6 meses de casada, e então comemoro minhas bodas de pluma. E é assim que me sinto: leve como uma pluma! Porque mesmo com quaisquer adversidade que passamos e poderemos passar, o nosso amor sustenta todo o peso, e nos eleva acima de nossos sonhos!

Nosfa: Te amo!

30 anos, quem diria

Daqui a uns 20 dias eu faço 30 anos.

A Fiat faz 30 anos, a Veja faz 30 anos, o Fantástico faz 30 anos.

Você não imagina as frustrações que têm passado pela minha cabeça ao perceber que aos 30 eu ainda não realizei nada do que sonhei aos 20. Nem o que sonhei aos 10.

Com 10 anos eu queria ter o meu quarto, queria ser secretária e ter um marido. Com 20 anos eu tinha um quarto que eu dividia com um marido e não trabalhava. Com 30 divido um quarto com um filho, não tenho profissão e não tenho marido. Meus Deus! Quando eu vou ter um quarto só meu!

Queria ver toda a graça na minha aparência como vê o cronista Mário Prata na mulher de 30. Eu não sou tão gorda quanto achei aos 10 que seria aos 30, não sou popular e não tenho sucesso como achei que teria aos 20. Mas não sou infeliz.

Tenho aos 30 anos a pior ocupação dos últimos 10 anos e o pior salário dos últimos 8 anos. Ainda não me formei por falta de grana, ainda não me casei por falta de grana, mas tenho um Chevette (ô vantagem).

Ainda sonho trabalhar na área de Recursos Humanos, ainda sonho ter um blog visitado, mas quero muito mais que isso, quero continuar reciclando meu lixo, quero conseguir voltar pra faculdade, quero um emprego onde eu trabalhe com a mente e não sirva cafezinho, quero poder expressar minha opinião na minha profissão, quero ter uma casa minha, quero minha familia só pra mim. Quero que ninguém mais na minha família dê motivo para ser preso, quero que o ano que vem seja melhor do que o anterior, sempre!

Quero poder ajudar, quero contribuir, quero ser!

Com 30 anos, eu não sou magra, não sou rica, não sou formada, não vou mais à praia. Mas estou viva!

Depois de falar sobre todas essas derrotas eu fiz um balanço, me comparei, e resumidamente não estou tão ruim assim. Fiz metade de três faculdade, então assim que pintar uma grana levo 2 anos pra terminar qualquer uma das 3, e se eu puder, termino 2 graduações antes dos 40. E ainda faço pós! Sei mais de redes sociais do que qualquer um com que converso (pena que eu não conveso com muita gente, rs), e apesar de nunca ter tentado nada com Marketing sou fascinada por isso. Meu cabelo está mais comprido e já sei fazer minha unha, mas não sem perder um pouco dos dedos, rs.

Tolero os homens porque sei que não conseguem ser melhores do que são, sei ousar mais do que com 20 anos e sei exatamente onde ganho e onde perco. Ainda levo desaforo, mas me vingo muito bem. Aprendi a não pagar na mesma moeda mas que cambiar essa moeda é maravilhoso. E faço questão de não carregar companias que não me agreguem valor. E aprendi com o filme Bastardos e Inglórios que você pode falar as piores atrocidades com um sorriso nos lábios. A pessoa difícilmente se ofende.

Tenho planos bem traçados, só não tenho dinheiro. Já consigo rir do passado.

Com 30 anos eu sou mais segura, uso a lingerie que eu acho sexy, me sinto assim sem precisar usar short. Não sou tão bronzeada, mas tenho uma pele ainda firme.

Eu não faço tanto sexo quanto gostaria, mas faço com a qualidade que sempre sonhei, não peço opinião sobre minhas roupas (nunca pedi), tenho cabelo castanho, não uso óculos por opção. Conheço muito bem meu corpo, não fumo e não bebo por achar careta.

Aos 30 anos tenho uma consciência de sustentabilidade maior que a maioria das pessoas com que convivo e nem sei se eles sabem o que é isso. Tenho uma família maravilhosa e um filho lindo, estou com planos de casar assim que o urubu sair do meu ombro. Sempre tive tino para homens inteligentes!

E com 30 anos eu não vou ter minha festa de 15 que sempre sonhei, nem no meu casamento. Mas celebro aqui, com vocês: Tin tin!

Para complementar leia Mulher de 30!

Agora tenho 29 anos

Perdi vinte em vinte e nove amizades
Por conta de uma pedra em minhas mãos
Me embriaguei morrendo vinte e nove vezes
Estou aprendendo a viver sem você
(Já que você não me quer mais)

Passei vinte e nove meses num navio
E vinte e nove dias na prisão
E aos vinte e nove, com o retorno de Saturno
Decidi começar a viver.

Quando você deixou de me amar
Aprendi a perdoar
E a pedir perdão.
(E vinte e nove anjos me saudaram
E tive vinte e nove amigos outra vez)

Blogagem Coletiva – Uma carta para mim

Comemorando o aniversário do Blog da Elaine Gasparetto – Um Pouco de Mim, estou aqui participando da blogagem coletiva que comemora este aniversário. O tema da Blogagem é escrever uma carta para nos avisar de coisas para o futuro, e achei a proposta ótima! Então, mãos à obra:

Daniela Ferpe,

Eu sou você, e estou aqui para ver se dá tempo de te avisar para que mude seu caminho: Nunca passeie pelo Largo da Carioca. Lá você vai encontrar seu futuro marido que logo te deixará grávida e à rua da amargura.

Quando conseguir o emprego na Faculdade, seja mais calma e não peça demissão. Qualquer esforço vale seu diploma! Não se aproxime da política, nem de pessoas ligados a ela. Vai te poupar um grande dissabor!

Seja mais paciente com as pessoas, reze mais, nunca largue a dieta, não pare de fazer exercícios e só!

De resto, você saberá se sair muito bem – e se conseguir não encontrar seu futuro ex-marido, por favor, não se case. Estudar é muito melhor!