Mãe aos 30 e uns

1925233_659513590753869_1203668324_n

Depois de passado a recuperação do parto, tenho experimentado uma das melhores sensações do mundo: a de ser mãe. Sei que já fui mãe, mas é uma nova sensação de amor, cercada dos outros filhos e do meu marido. Parece que a palavra amor ganha um real sentido. O sentido de família, o sentido de um elo que não se rompe.

Engraçado como as coisas boas se aproximam de nós quando a gente se sente bem. Tenho recebido várias manifestação de afeto de pessoas queridas, tenho encontrado várias pessoas, tem acontecido várias trocas de amor, de idéias, de emoções.

Acho que aos 33 anos posso dizer que cheguei ao ápice da minha felicidade!

1497330_659847314053830_1805226829_n

Quando o amor acontece

Sustenta Criações

Eu me lembro que eu queria sair pra me divertir, só pra provar pra mim mesma que ser solteira é divertido… e realmente é, mas mesmo tendo experiencias anteriores ruins, eu ainda acreditava que ser casada era muito melhor. Daí eu fui pra Lapa, berço da diversão noturna no Rio de Janeiro, e lá estava eu, sem nenhuma preocupação quando ele entra pela porta e me chamou atenção. Não porque fosse espalhafatoso, ou estranho, mas pelo seu charme extremamente discreto. Mas foi só isso, e eu continuei com minha despreocupação total.

Abre aspas para ‘despreocupação total’ no meu caso que quer dizer pagar mico como se nao houvesse amanhã!

E com meu jeito totalmente singelo grosseiro de ser, dei várias cortadas mesmo sem ter tido nenhuma investida e no final das contas acabo dando carona para todo aquele charme extremamente discreto. Papo vai papo vem, acabo sendo vencida pelo medo de me envolver, mas depois que o dia nasce, invisto sério em um contato e nesse contato posso garantir que foi no momento do primeiro beijo que eu disse sim!

Mas já estava traçado, disse o sim oficialmente 10 dias depois, mesmo já estando casada. Porque cruzei a barreira da mudança de status assim que o conheci. Eu até gostei de ser solteira, mas ser casada é um mundo de pequenas felicidades, que cresce a cada dia, formando em nós uma felicidade plena!

Não sem problemas, mas nem por isso com menos amor!

Hoje, faço 1 ano de casada!

Quem não sabe o que procura…

Esses dias passamos pelo dia dos namorados, e não existe data mais comercial do que essa num tempo em que as relações estão tão volúveis. Percebo muitas reclamações sobre relações desgastadas, pessoas que reclamam que só vivem sozinhas, mas quando conseguem formar um par, reclamam porque perderam a liberdade. Vai entender!.

Quando eu estava solteira, eu sabia exatamente o que eu estava procurando. Mas ao contrário do que eu pensava, muitas pessoas que buscam um relacionamento, não sabem, na verdade, o que procuram, ou medem seu amor com a régua da pseudo segurança. Ter um “bom partido” tormou-se mais importante do que ter alguém para amar, ou compartilhar. Qualidades como cortesia e honestidade se tornaram obsoletas.

E eu já tinha falado sobre isso outras vezes, mas esse tipo de comportamento parece inerente a esta geração, foi evoluindo com o tempo, ou “involuindo”. Porque não vejo esse tipo de atitude como vantajosa. Medir o valor de uma pessoa pessoa pelo que ela pode lhe proporcionar não é uma das coisas mais virtuosas. Mas a verdade é que todo mundo se junta por interesse. Veja meu caso: eu tenho total interesse no meu marido, interesse de que ele seja feliz, interesse nas coisas que ele faz, que ele fala, interesse em quem ele é e nas coisas que o amor dele por mim me proporciona. Mas nada material, só afetivo.

 Os casais já formados que me cercam sao todos muito sólidos no que tange à sentimento. Mesmo os casais bem jovens tem um amor sólido, sem traição, vivem para suas vidas e para a vida de seu par incondicionalmente. Sem perder a individualidade, sem perder o senso de quem se é, nunca desrespeitando a família que criaram e nada do que fazem diminui quem são. Paradoxalmente, na mesma medida que percebo que as pessoas solteiras estão com dificuldade de conseguir alguém para se amarrar, percebo uma enorme solidez nos casais jovens, que se uniram dos anos 90 pra cá.

 Nesse dia dos namorados eu percebi que em nenhum tempo da minha vida eu me senti tão bem comigo mesma. Porque (sem desmerecer os relacionamentos anteriores pois tiveram seu valor) me sinto realmente amada. E dessa vez não é volúvel, dessa vez não é oportunismo, dessa vez não estou sendo usada, dessa vez é de verdade.

E por mais que eu observe que algumas pessoas tem como conceito uma forma equivocada de procurar uma pessoa para unir-se, isso sempre vai existir nos diversos tipos de sociedade. Só venho a lamentar por esse equívoco, pois quem não sabe o que procura, nunca percebe quando encontra!

Uma princesa e seu príncipe

Quando eu era criança, tive um lar desajustado. Desde então sempre sonho com o meu casamento. Sempre sonhei com a minha própria família, com o meu príncipe encantado. Eu achava que um dia, eu estaria andando por aí, ia esbarrar no meu príncipe, ele derrubaria meus livros e quando fosse me ajudar a apanhar, me olharia e me pediria em casamento. Assim mesmo, igual seriado dos anos 90.Só tinha um problema, eu não carregava livros.

Daí um dia, eu desisti dessa coisa toda, e resolvi curtir um showzinho na Lapa. E lá estava meu príncipe, que não estava num cavalo branco, mas veio de carona no meu Kadett preto e da vida dele eu não saí mais.

O meu casamento, assim pra valer, ainda não rolou. Mas marido eu já tenho! E uma família linda pra acompanhar. Salut!

A felicidade vale a pena

027014.JPGE se num passe de mágica todos os seus sonhos se realizassem? E se seu príncipe encantado chegasse sem que você estivesse a esperar? E se você resolvesse deixar todos os seus paradigmas para trás e resolvesse embarcar em um sonho que você realmente acreditasse de verdade? Quem poderia te condenar?

Cada pessoa tem no seu íntimo, seus sonhos guardados, suas expectativas a respeito de sua intimidade que só ela sabe, que só ela sente. É aquela lágrima que cai quando se fecha a porta e as luzes se apagam. É aquela oração antes de dormir. É aquela falta que se sente e não se sabe bem do que.

E se cada um desses sentimentos, dessas aspirações secretas, dessa falta que você sente, pudesse ser preenchida, pudessem ser seladas todas as suas cartas para a divindade para que você recebesse seu sonho: Estaria você cometendo algum pecado?

Por mais que seus queridos tentem proteger você de você mesmo, chega um tempo que as escolhas são somente suas. E aí sim você se sente livre para voar. As sensações podem ser incríveis. Por mais que você possa perceber que a sensação de felicidade não é plena por não ser compartilhada com quem você ama, ainda assim é uma felicidade. E felicidade é exatamente aquele momento, aquele pequeno momento que você busca toda sua vida. É o que faz valer a pena toda sua dor. É o que faz valer a pena toda sua luta. É aquela fração de segundos em que sua euforia é tão grande que só se encerra num abraço. É aquela força que vem de dentro da sua alma com gratidão a Deus por ter passado por tudo e ter conseguido chegar ali, naquele momento.

Como poderia ser agressivo alguma coisa tão boa? Será que toda aquela história de que “quem te ama te quer bem” é pura balela? Poderia estar tudo em festa. Mas no fundo, não está.

Como administrar tão grande euforia e felicidade com um sentimento de culpa por estar feliz?

A parte boa de tudo isso é que esses momentos maravilhosos, essa parte boa, essa pequena fração da vida que lutamos para conseguir, que recebemos como um presente, essa pequena parte é o que realmente vale a pena.

Da boca pra fora

Quando o que sentimos, transborda no peito, temos que colocar pra fora.

Nem sempre o que se sente é amor, nem sempre o que se sente é dor, nem sempre o que se sente é mágoa. Mas quando é mágoa, magoamos. Quando é dor, choramos. Mas quando é amor, ah, o amor. Esse sim pode nos confundir os sentidos, pode nos tirar a razão, pode fazer-nos trocar as pernas, levar-nos ao desatino, e fazer vacilar a nossa consciência.

Porque se for correspondido nos traz grande efusividade, uma alegria inexplicável que não contemos no peito, nos faz sorrir até para o trem lotado, para o motorista que nos corta no trânsito. O amor correspondido nos deixa tão atordoados de felicidade que nada importa, tudo vale a pena, todo esforço empregado ainda não é o bastante, sempre queremos mais de tudo. O mundo tem sol mesmo quando está nublado.

Mas quando o amor, não é correspondido, esse amor se perde, e não existe forma de se sentir motivado a transferí-lo. Porque por mais que o sol brilhe, todos os dias estão cinzentos, por mais que se esteja numa festa, a falta da pessoa amada parece desligar a música. Não se implora atenção, não se exige amor.  É preciso que ele seja dado de bom grado, voluntariamente. E por mais que haja esforços para continuar, enquanto houver essa falta, a mágoa se cria, a dor se instala e nada mais vale a pena.

E se a boca fala do que está cheio o coração, não consigo outra coisa senão frases espinhudas de quem sorri para esconder uma lágrima.

O homem nos trata como permitimos

Hoje, assim como várias vezes neste ano, me percebo vulnerável. E depois que li este texto, me senti bem melhor. Espero que sirva para várias mulheres que estão em uma relação ruimpor culpa delas próprias, reconsiderem suas decisões e transformem sua frustração em enorme auto-estima. O texto é da Oprah Winfrey e me dedicaram no facebook, mas eu retirei daqui para postar.

Se um homem quer você, nada pode mantê-lo longe.
-Se ele não te quer, nada pode fazê-lo ficar.

-Pare de dar desculpas (de arranjar justificativas) para um homem e seu comportamento.
-Permita que sua intuição (ou espírito) te proteja das mágoas.

-Para de tentar se modificar para uma relação que não tem que acontecer.
-Mais devagar é melhor. Nunca dedique sua vida a um homem antes que você encontre o que realmente te faz feliz.

-Se uma relação terminar porque o homem não te tratou como você merecia, “foda-se, mande pro inferno, esquece!”, vocês não podem “ser amigos”. Um amigo não destrataria outro amigo.
-Não conserte.

-Se você sente que ele está te enrolando, provavelmente é porque ele está mesmo. Não continue (a relação) porque você acha que “ele vai melhorar”
-Você vai se chatear daqui um ano por continuar a relação quando as coisas ainda não estiverem melhores.

-A única pessoa que você pode controlar em uma relação é você mesma.
-Evite homens que têm um monte de filhos, e de um monte de mulheres diferentes. Ele não casou com elas quando elas ficaram grávidas, então, porque ele te trataria diferente?

-Sempre tenha seu próprio círculo de amizade, separadamente do dele.
-Coloque limites no modo como um homem te trata. Se algo te irritar, faça um escândalo.
-Nunca deixe um homem saber de tudo. Mais tarde ele usará isso contra você.
-Você não pode mudar o comportamento de um homem. A mudança vem de dentro.
-Nunca o deixe sentir que ele é mais importante que você… mesmo se ele tiver um maior grau de escolaridade ou um emprego melhor.

-Não o torne um semi-deus.

-Ele é um homem, nada além ou aquém disso.
-Nunca deixe um homem definir quem você é.
-Nunca pegue o homem de alguém emprestado..
-Se ele traiu alguém com você, ele te trairá.
-Um homem vai te tratar do jeito que você permita que ele te trate.
-Todos os homens NÃO são cachorros.
-Você não deve ser a única a fazer tudo… compromisso é uma via de mão dupla.
-Você precisa de tempo para se cuidar entre as relações… não há nada precioso quanto viajar… veja as suas questões antes de um novo relacionamento.
-Você nunca deve olhar para alguém sentindo que a pessoa irá te completar… uma relação consiste de dois indivíduos completos.. procure alguém que irá te complementar.. não suplementar.
-Namorar é bacana… mesmo se ele não for o esperado Sr. Correto.
-Faça-o sentir falta de você algumas vezes… quando um homem sempre sabe que você está lá, e que você está sempre disponível para ele – ele se acha…
-Nunca se mude para a casa da mãe dele. Nunca seja cúmplice (co-assine) de um homem.
-Não se comprometa completamente com um homem que não te dá tudo o que você precisa. Mantenha-o em seu radar, mas conheça outros…
-Compartilhe isso com outras mulheres e homens (de modo que eles saibam)… você fará alguém sorrir, outros repensarem sobre as escolhas, e outras mulheres se prepararem.
-Dizem que se gasta um minuto para encontrar alguém especial, uma hora para apreciar esse alguém, um dia para amá-lo e uma vida inteira para esquecê-lo.
-O medo de ficar sozinha faz que várias mulheres permaneçam em relações que são abusivas e lesivas: Dr. Phill
-Você deve saber que você é a melhor coisa que pode acontecer para alguém e se um homem te destrata, é ele que vai perder uma coisa boa.
-Se ele ficou atraído por você à primeira vista, saiba que ele não foi o único.
-Todos eles estão te olhando, então você tem várias opções. Faça a escolha certa.

Meninas, cuidem bem de seus corações…