De que lado você está?

222

O mundo se divide em dois grupos: os que produzem coisas pro mundo e os que criticam a produção dos outros. Porque as pessoas que realizam coisas estão ocupadas demais para criticar o trabalho alheio. Antes das redes sociais existiam as tias chatas, que viviam te questionando porque você não isso, porque não aquilo, enfim, uma série de questionamentos que ia desde criticar o vizinho que não varria sua calçada até a comida gordurosa que fazia todo mundo engordar.

Poucas eram as pessoas que varriam suas calçadas e preparavam comidas saudáveis para si e sua família. Mas esse é só um exemplo. Mas esse texto não é para reclamar do alheio. Muito pelo contrario, é apenas um questionamento. Porque a gente reclama do governo, a gente reclama das ferocidades no trânsito, a gente reclama da corrupção na política. Mas o que estamos fazendo para mudar o nosso mundo? Mudar o mundo não é mudar o Brasil não..

Estou falando de mudar o seu mundo, seu quarto, sua casa, seu quintal. Porque se você não colabora na sua casa tirando o lixo do banheiro da sua casa, como pode fazer reclamações da saúde pública se você não está cuidando da saúde pública do seu mundo, da sua casa, e do seu reino que é sua família: sua mãe, seu pai, sua esposa, filhos, marido, primos, avó ou seja lá com quem você mora.

Como se pode reclamar da violência no trânsito se você não dá a vez? Se você acelera quando alguém dá seta, se ultrapassa pelo acostamento achando que sua pressa é maior que a do outro. Lembra quando a tia Cotinha do ensino fundamental falava pra você esperar sua vez na fila? Que? Você faltou nesse dia?

Hoje em dia eu percebo muitas pessoas se importando com mudanças de comportamento, muito mais do que nos anos 90, muito mais do que nos anos 2000, muito mais do que nos anos 10. Muitas pessoas da minha geração reconhecendo que há um problema e que ele vem de cada um, vem de dentro de nós e mudando seu jeito de ser. Mas mesmo vendo uma mudança geral, uma positividade grande na minha geração, (o que me orgulho muito), ainda há um longo caminho a se percorrer no que se trata das gerações vazias, que são as gerações que nasceram nos anos 2000, e 2010. Porque foi exatamente essas gerações que foram afetadas diretamente pela falta de valores. E a culpa é minha?

A culpa é de todos nós.  Que tornamos hábitos ruins como hábitos normais e essa geração aprendeu errado. E eu acho muito lindo essa conscientização e esse movimento que vejo não só nas redes sociais, mas quando ando por aí, que a grosseria ainda existe, mas sempre tem uma gentileza para contrabalançar.

Sempre tem alguém para reclamar do que tá errado, mas tem muita gente que pega o papel do chão e joga na lixeira. Então fala pra mim. De que lado você está?

 

 

Acabe com a mentira

616

Não mentir é o oitavo mandamento de Deus.

A mentira é uma teia. Quanto mais lutamos para sair dela, mais nos enrolamos. A mentira é destrutiva, dissolve a confiança, nunca é restaurada. A mentira não se sustenta. Ela precisa de muletas, muletas morais, sentimentais. O mentiroso usa da sua boa vontade para enganar; mina a sua fé na humanidade. Mas a verdade sempre liberta, independente do tamanho da teia, a verdade sempre desenrola os nós. Sempre!

Quando se mente ao telefone, principalmente na frente de uma criança, você está legalizando a mentira, está ensinando àquela criança que mentir é normal. E não adianta dizer que é para se favorecer no trabalho, ou que é para não magoar alguém. Mentir é sempre mentir.

Se você precisa mentir para se relacionar com alguém, caia fora! Se precisa mentir para se manter no meio profissional, está exercendo seu trabalho errado. Se mente para sua família, ela logo vai ruir, entre todos ou somente com você. Se mente sobre seus estudos alguém vai descobrir. Enfim, a mentira nunca permanece por muito tempo. Alguém um dia descobre. Se precisa mentir sobre qualquer coisa que está fazendo é porque sabe que é errado. Diga a verdade ou pare de fazer agora.

A decepção é infinitamente maior do que o perdão que um dia você ganharia se dissesse a verdade. Muitas mentiras são descobertas o tempo todo, e muitas ainda permanecem de pé.

Eu não gosto de mentiras. Meu pai mentiu a vida inteira, tive vários relacionamentos com mentirosos profissionais. Identifico mentira de longe. Nos meus relacionamentos com mentirosos, muitas vezes sabia que estava sendo enganada, mas queria amor. Isso é muito triste. Isso também é mentir. Mentir para si mesma. Por isso também me considero uma mentirosa profissional, sou a melhor em enganar a mim mesmo. Mas já não tenho o mesmo talento para enganar o próximo. Não consigo mentir.

Já fui vítima de uma grande mentira. Uma emboscada profissional que me deixou desacreditada. Essa grande mentira arrasou minha vida, por muito tempo, e a partir dessa mentira, eu passei a temer as pessoas, e dessa mentira já se passaram muitos anos, e eu ainda temo as pessoas.

Há pouco tempo fui me dando conta de varias pequenas mentiras, que também mudaram minha vida. E percebi que a gente nunca se protege de uma mentira, ou de um grande mentiroso, mas eu posso lutar contra isso: Posso ser sincera, mesmo que doa. E posso ensinar meus filhos que não há uma mentirinha ou uma grande mentira, mentir e sempre errado. Eu sempre defendo ensinar pelo exemplo.

Algumas pessoas acham que fazer isso é ser hipócrita, porque ninguém é certo o tempo todo. Mas eu quero ser, e isso já é um bom pedaço do caminho. Não há erro em querer ser ético. Me chamar de santinha não é um xingamento, para mim é até lisonjeiro. Sinal de que estou no caminho certo.

Ensine pelo  exemplo. Seja sincero. Sempre!

Vamos Combater as pequenas corrupções

12507499_1074634292580636_2879148617463964285_n.png

Para quem é brasileiro, mais objetivamente, carioca, é muito difícil se livrar do “jeitinho brasileiro”. Mas o Jeitinho Brasileiro é o micro das grandes corrupções. É na verdade onde tudo começa.

O racismo, a falta de respeito com o próximo, com as mulheres começa no exemplo dentro de nossas casas. Porque a gente acha que criança é surda e muda. Mas ela repete tudo que a gente faz, repete tudo o que a gente fala, e nós vamos crescendo assim, vendo nossos amigos, os adultos que nos cercam, vendo tudo o que a sociedade (família) faz e vai criando uma identidade, um código do que é certo e o que é errado.

Eu mesma tenho dificuldade de parar no sinal vermelho porque antes de aprender a dirigir eu já via os adultos avançarem o sinal e ninguém censurar, ou seja, o grupo, a sociedade que me cercava tomava esse comportamento como normal.

E assim acontece com nossos filhos. Se você fala dentro do seu carro que mulher no trânsito é perigoso, você esta inferiorizando a mulher para seus filhos. Se você apressa o idoso, é porque você demonstra para seus filhos que o idoso não merece respeito.

Os exemplos ruins vão passando de geração em geração e posso assegurar que muitas crianças hoje, não levantam para dar lugar no ônibus, não por falta de educação mas por falta de instrução e orientação, ou seja, desconhecem totalmente a gentileza. E a falta de consideração e amor ao próximo me parece, hoje, ser a causa de tantos grandes problemas. Porque é um rio de desamor que deságua num mar de falta de consideração e desrespeito.

Enfim, eu poderia enumerar vários comportamentos errados que a gente faz e nem percebe que é errado.

A Controladoria Geral da União também faz uma campanha para acabar com as pequenas corrupções. Campanha Diga Não! Lá você pode compartilhar imagens da campanha e conscientizar seus amigos.

 

 

Dica para o ano novo: Ame-se

cb5c0554a3aaa3f9d6f1a01543f79dd7Há algum tempo atrás eu tinha tudo, mas alguma coisa faltava. Eu buscava o que faltava e queria de qualquer maneira me completar. Demorou 4 anos para eu perceber que para me completar, não faltava nada, faltava me amar primeiro. Só que a gente faz isso covardemente, jogando no outro a culpa das frustrações. Involuntariamente por pura falta de conhecimento. Por falta de se conhecer, de se esclarecer.

E quanto mais a gente se conhece, mais amor a gente emite para o próximo, mais a gente se agrada da nossa própria compania. A gente brilha. As idéias vêm com toda naturalidade, as pessoas aparecem, as coisas acontecem.

Para se amar, é preciso demonstrar cuidado, se olhar no espelho,  ver o que você vê, se perguntar se é isso que você quer ver, se questionar o que você quer para sua vida, analisar o que você está fazendo, e traçar o caminho onde se quer chegar. Planejar, relacionar, cuidar. Amar-se , como tudo nessa vida dá trabalho, tem que ter investimento, na imagem, no seu interior, tem que se educar, educar a alma, educar os hábitos, educar o intelecto.

Crescer é um exercício diário, mas quando começa a expansão, não tem limites de onde você pode chegar. Todo sonho pode ser realizado, tudo o que você pensa vai se materializar porque você se ama, se conhece e está tão sintonizado com tudo de bom que está em sua volta que não vai haver mais problemas, e vai estar tão espiritualizado que pouco vai importar aquele desaforo, porque você vai estar acima, mas ao mesmo tempo tão humilde que vai estar no nível.

Amar-se é o primeiro passo para amar o próximo, e assim vamos mudar o mundo.

 

Feira de Doações – Fazendo a Diferença

Notícia do Extra DoaçõesHá dois anos, eu estava passando por alguns problemas pessoais, estava grávida e recebi ajuda de uma amiga muito querida com doações de roupinhas bebê. Vi que ela tinha montado um grupo de doações no Facebook e através de pesquisas sobre o assunto descobri as Feiras da Gratidão. Vi, no gesto daquelas pessoas uma sensibilidade muito grande com o próximo e um extremo desprendimento. Percebi que se eu fizesse alguma coisa por alguém que eu tiraria o foco dos meus problemas e transformaria minha energia de tristeza em uma energia de alegria.

Montei um grupo no Facebook voltado para doações dentro do meu bairro. Criei o grupo Doações Campo Grande RJ. Que é um braço da minha página “Eu Amo Campo Grande”, que també é de minha autoria com parceria da minha irmã Julia Fernandes.

Depois disso comecei a arrecadar doações, fotografar e postar, muitas vezes fui entregar. Mas o que eu gosto de tudo isso é o enfoque de sustentabilidade, porque não é um grupo assistencial, mas sim um lugar onde as pessoas do bairro compartilham coisas. Em um ano o grupo já contava com mil membros e mais de mil doações diretas realizadas. Depois disso comecei a organizar feiras, pois conheci um grupo que organizavam as Feira Grátis da Gratidão. Algumas pessoas ajudavam, e já tiveram mais de 5 edições da feira. Com o tempo eu fiquei muito atarefada com minhas questões pessoais e tive que abrir mão de gerenciar o grupo sozinha e atualmente tenho duas amigas que estão à frente da organização das feiras que é a Aline Moya e a Irene Teles.

Tudo que sobra das feiras é doado para instituições da região de Campo Grande.

Mas todas essas informações são para mostrar uma coisa simples: Quando a gente quer fazer a diferença na nossa comunidade, a gente pode colaborar. Seja reciclando o lixo, varrendo sua calçada, ou reunindo seus vizinhos em ação mais abrangente. E  essas doações que as pessoas disponibilizam não são só para as pessoas de rua ou paupérrimas, são para pessoas como eu e você que talvez vá comprar uma coisa e nem precise tanto porque na verdade, alguém vai te ceder aquilo de bom grado. Isso é uma forma de evitar o consumismo nessa nossa economia difícil e uma forma de evitar mais um produto fabricado sem necessidade.

Essa reportagem saiu no extra zona oeste antes da utima feira, teremos outra na Pracinha da Rosária Trotta dia 9/12/2015 de 10h as 12h.

Gentileza é de graça. Não economize!

a-vida-mudaGentileza é uma coisa que ninguém sabe explicar mas quando se vê, todo mundo sabe o que é. E ser pode citar inúmeros exemplos porque hoje em dia, quando se vê, é tão raro que logo chama atenção.

Hoje peguei uma condução e uma passageira ficou de pé, encostada na porta (coisa corriqueira aqui na zona oeste do RJ), mas o motorista resolveu abrir a porta. A moça pediu para que ele avisasse quando fosse abrir, mas o motorista foi extremamente grosseiro e disse pra ela prestar atenção.Nem preciso dizer que a moça desceu da condução e se eu não estivesse atrasada descia também. Muita falta de cortesia. Não custava nada pedir desculpas e ficar mais atento ao próprio trabalho.

Mas agir com gentileza se trata de ter auto controle, ser um degrau acima de quem responde na “lata”, é ter bom gosto e percepção, é ser altruísta o suficiente para pensar em como o outro se sentiria. Existem várias situações onde se pode ser gentil e não somente atravessando idosos, ou cedendo o lugar para uma mãe com um bebê.

Você pode ser gentil com seus pais ajudando nas tarefas. Pode ser gentil com sua amiga evitando falar do seu peso a mais. Você pode não rebater uma ofensa e depois conversar em particular com quem lhe ofendeu, pode enviar flores pra uma pessoa que está se sentindo só, pode visitar uma pessoa que está no hospital, pode cantar para uma criança, pode ouvir um amigo que está com problemas, enfim, eu não saberia enumerar a quantidade de situações onde se pode ser gentil.

Ah, me lembrei, você tem a obrigação de ser gentil no trânsito. Além de evitar acidentes, preserva seu carro e sua família.

Seja gentil com a natureza, recicle seu lixo.

Ser gentil não quer dizer ser bobo, ao contrario, ser gentil é mostrar que você pode elogiar no publico e corrigir no particular, seja com quem for, com seu filho, seu amigo, seu colega de trabalho. Porque o mundo já está muito conturbado e o que precisamos é de ser humanos melhores e não de mais tecnologia.

Olhe nos olhos, levante os olhos do telefone,

Cumprimente,

Agradeça!

Capital humano é o que tem mais valor!

A importância que se dá

Oimageutro dia estava pensando nessas pessoas que vivem para aparecer: Fazem questão de salientar o que não são, gabam-se das coisas, compram roupas de marca, objetos de grife, entre outras coisas mas na verdade fazem isso para “causar uma boa impressão”. Mas o que é essa coisa toda?
Eu antigamente, realmente me importava, Hoje nem tanto. Mas ainda me importo. O que os outros vão pensar?
Qual a importância que damos à opinião alheia? Qual o grau de influência que isso tem nas nossas vidas? Eu não peço opinião. Mas sempre ouço conselhos. Posso aplicá-los naquele momento ou não. Mas sempre ouço conselhos. Principalmente dos mais velhos. Porque a gente sempre acha que já sabe tudo. E uns anos mais tarde lamenta: Ah se eu tivesse o conhecimento que tenho hoje…
Dedique seu tempo, sua atenção e seu olhar fora do smartphone para pessoas que realmente vão fazer a diferença na sua vida: seus pais, seus filhos, seus avós, seu cônjuge, seus amigos. Olhe nos olhos, dê atenção. Viva sua vida intensamente um dia após o outro.
Preocupe-se com sua reputação, seja ético, honesto, mas não se preocupe muito com o que as pessoas pensam.
Normalmente se você trabalha duro e vive sua vida. Não fica de futrica, ajuntamento ou de bar em bar, certamente tem alguém que te inveja ou te admira e acha você fantástico. E não importa seu peso, sua idade, seu cabelo. Você é quem você escolhe. E eu sou muito feliz com as escolhas que fiz e com quem me tornei. Exatamente porque tudo depende da importância que você dá.

.