O quanto você aprende diariamente?

Estava aqui pensando nos meus botões, em como a gente vai aprendendo com a vida.

Tenho refletido nas minhas próprias atitudes e vendo que preciso consertar muita coisa. Há alguns anos atrás, eu era machista, preconceituosa, obtusa em várias idéias.

Mas com o tempo eu fui conhecendo outros argumentos e fui me concertando, mudando a perspectiva das coisas. Criando meu “Ferpismo” como costumo dizer.

As pessoas ao meu redor me mostram todos os dias, como eu quero ser e como eu não quero ser de jeito nenhum. Acho importante a gente valorizar a si mesmo, mas acho mais importante ainda a gente ter consideração com o próximo.

Avaliar-se e ponderar sobre suas atitudes é crescimento pessoal e demonstração de inteligência. Síndrome de Gabriela (eu nasci assim, eu cresci assim, vou ser sempre assim) já está ultrapassado e muito. Pois uma antiga publicidade já dizia: Eu não tenho vergonha de mudar de ideia, porque eu não tenho vergonha de pensar.

Identifico em mim hoje, atitudes que não quero ter na vida adiante, e me policio para manter esse posicionamento.

A vida é preciosa, um verdadeiro presente. Cada dia mais eu percebo o quanto é importante o caminho e não o objetivo. Aprender sempre.

Anúncios

Se trata de fazer a diferença

Eu não conheço tudo. Não sou formada, não tenho um diploma. É isso é uma coisa que realmente me incomoda. Mas sou muito feliz de uma maneira geral. Sou feliz quando uma pessoa admira tanto meu conhecimento por alguma coisa, que mesmo tendo um diploma, vem me consultar. Eu fico muito feliz de dividir conhecimento, de ajudar alguém a realizar alguma coisa. Eu me sinto muito realizada quando percebo que tornei o dia de alguém melhor. Eu acho que é isso que nos torna melhores. Não é sua ocupação, ou sua conta bancária, ou quanto você pode comprar que te torna uma pessoa, uma pessoa feliz, uma pessoa importante. Porque isso, qualquer um que consiga dinheiro pode fazer. Mas fazer a diferença na vida de alguém, ser caridoso, humano, empático, isso só as pessoas especiais fazem. Eu me sinto uma dessas pessoas. 

Então, podem tentar me diminuir por eu não ter um diploma, ou por eu não ter uma profissão ou um emprego, ou ainda, por eu não te dinheiro, porque eu tenho uma coisa que talvez você não tenha: amigos, amor, humanidade!
Um bom fim de semana. #maisamorporfavor

Entre duas alegrias


Vinicius de Moraes, disse a seguinte verdade : “sofrimento é o intervalo entre duas felicidades”. E eu digo que a tristeza é o intervalo entre duas alegrias. Digo o mesmo sobre a tempestade e a bonança e assim sucessivamente. Porque nossa vida é feita desses intervalos.

Esses intervalos são importantes para que possamos valorizar os bons momentos, e para que possamos pegar força para enfrentar os dias difíceis.

É como no filme “Click”. Não dá pra pular cada dificuldade que temos, senão a vida passa em branco, e a gente nem vê.

Essa semana eu fiquei doente. Peguei vários “ites” da vida, ao mesmo tempo. E o tempo todo, eu queria melhorar logo pra poder continuar a vida. E no terceiro dia, eu vi que não adiantava lutar. Resolvi relaxar e aproveitar.

E então, comecei a melhorar. Hoje, depois que finalmente consegui levantar da cama, fiquei pensando, em todas as situações em que ficamos nos debatendo com problemas, achando insolúveis, quando na verdade é só deixar o corpo boiar, que o mar te leva pra praia.

Se você estiver passando por um problema de grana, de relacionamento, de trabalho, qualquer um que te pareça insolúvel, relaxe. Daqui a um ano, esse problema não vai fazer mais diferença é surgirão outros, maiores ou menores pra você se preocupar.

Sobre caminhos abertos

tumblr_l42bjybUFB1qaxxmso1_500_thumb

E vamos abrir as portas da esperança!

O caminho está aí para a caminhada. A vida mudou, tudo está diferente. Mas as portas e janelas estão todas fechadas. As estradas abertas para caminhada e as oportunidades são as flores que se extinguiram do deserto. E o que é uma oportunidade? Um presente que se recebe embrulhado bem bonito ou é uma fruta que a gente pega no pé? Quanto tempo se tem para se dedicar a uma aposta? Vale a pena investir todo um conhecimento na esperança de uma coisa que não se sabe se existe? Todo mundo fala que é só correr atrás. Mas será que é só isso mesmo?

Será que não existe uma obrigatoriedade espiritual para que os caminhos se abram ou qualquer outro ritual que não estou sabendo fazer? Uma vez me disseram que quem se questiona é mais esperto de quem só afirma. Mas será que ser esperto é o suficiente?  A percepção que se tem das coisas nem sempre é uma vantagem. Postura, experiência, conhecimento, ética. Isso vale o que? Vale o quanto se custou para ter…mas para que?

Caminhos abertos, na minha opinião recente é só um conceito. Não quer dizer muita coisa. Porque só ganha na loteria quem joga. Mas e quem joga e nunca ganha? Quanto tempo se investe nisso? E o que vai ficando para trás nessas apostas?

Caminho aberto não tem a ver com criatividade, nem conhecimento, nem beleza, nem nada dessas coisas. Tem a ver com o que? Eu não sei… Eu só quero uma oportunidade para que a minha vida comece…de novo. E eu saia dessa prisão dos meus próprios pensamentos.

Viver sem romance é possível?

post-wallpaper

Porque viver sem romance é tão chato? Sei que a vida tem um monte de outras prioridades, filhos, ganhar dinheiro, estudar, enfim, viver. Mas sem o tempero de uma paixão, o que fazer? Ter aquele último pensamento destinado para aquela pessoa, ter a expectativa de que vai encontrar, de receber uma ligação. Sorrir no meio do dia lembrando de alguma coisa que a pessoa disse.

Mas até chegar nessa parte,  tem todo um convencimento. Não da parte da pessoa, mas da sua parte. Porque a questão aqui não é a correspondência, mas o romance, a paixonite. É preciso que alguma coisa naquela figura te chame atenção. É preciso surgir uma admiração.

Seus olhos vão brilhar. E não importa se a pessoa é velha, nova, bonita, feia, gorda, magra. Aos seus olhos será sempre linda. E dirá coisas que vão fazer seu coração palpitar. Mesmo que seja uma piada sem graça. E seus pensamentos irão ser ocupados por feições,  você vai copiar o modo da pessoa falar, e vai ler livros que a pessoa recomendar. Porque você quer fazer parte daquele pequeno universo.

Mas só que na verdade, nesse momento não há nada disso. Apenas você, seus discos e livros. E suas próprias idéias a respeito da vida. E suas próprias experiências e dores. E você descobre que tem uma ruga interessante. E descobre um novo livro numa visita à livraria. E conhece novas pessoas numa festa, e percebe que existem novas idéias, e novos lugares. Descobre que gosta de um sabor diferente, prova novas coisas. E se olha no espelho e tem dias que está um horror. Acorda triste. E dias que acorda bem e está linda.

A vida sem um romance não é tão ruim. Mas não tem aquele calor de pensamento no final do dia. E sim uma oração agradecendo tudo!

O Carnaval aos 35

Carnaval_2013_-_foto_Marcelo_Dias_2

Minha paixão pelo carnaval vai muito além do samba enredo, minha paixão vai muito além da fantasia. Minha paixão pelo carnaval tem um significado especial e familiar para mim.

Quando eu era criança meu pai quase não ficava em casa, mas nas semanas anteriores ao carnaval haviam muitas visitas em casa, um grande ajuntamento de peças de bateria, minha mãe na máquina de costura fazendo fantasias, furando os dedos bordando paetês e miçangas nas encomendas e engradados de cerveja.

A festa nunca era lá em casa porque no carnaval tudo sumia, meu pai, fantasias e cervejas. Mas o planejamento do carnaval sempre esteve na minha vida muito presente. A fantasia, as comidas, os lugares que íamos curtir. Todos os planos eram feitos antes e o carnaval sempre era uma grande mandada. Nunca enchemos a cara, (eu e minha irmã). A gente bebia só pra se divertir, fugíamos das confusões, era uma época de axé, curtiamos o carnaval, antes na Rua Viúva Dantas, depois na Praça dos Correios, e depois na Avenida Cesário de Melo, depois no Bloco da Geriatria.

Depois voltaram os Blocos do Rio e eu me esbaldei no Monobloco por vários anos. Me emociono quando ouço o bumbo tocando, quando ouço um coro de vozes cantando um samba. Amo a criatividade das fantasias e essa coisa de poder ser quem quiser durante 4 dias, poder se travestir, se liberar, brincar. Confetes, serpentinas. Passei esse amor para meus filhos que brincam divertidamente, se fantasiam e tem criatividade.

Mas agora, depois de tudo que eu já vivi, estou desanimada. Não sei dizer se é da idade, se é falta de compania, se a compania que eu tinha matou o que eu tinha por dentro, mas só sei que estou triste porque não consigo sair de casa. Estou aqui, com um dia lindo lá fora, e não tenho lugar pra ir. Onde é o lugar que quero ir é muito longe. Esse vai ser meu carnaval, euforia pura dentro do peito guardada dentro de casa.

O que fazer quando a vida muda?

a-vida-muda2Nem todo mundo tem uma vida segura e constante. E minha vida era assim, tudo em ordem, sem complicação. Até o dia em que eu casei e tudo virou novidade. Todo dia era um novo dia, uma rotina diferente, um novo orçamento, um novo acontecimento, um novo passeio, um novo problema. Fiquei 3 anos nesse pique todo até resolver que viver a instabilidade não é pra mim.

Mas a vida de todo mundo muda. Uma dispensa do emprego, uma dispensa de um relacionamento, um novo ciclo de estudos, uma dedicação à religião, enfim, todo mundo tem um dia em que a vida muda.

A minha dica é: Tá insatisfeito, mude! Já dizia Frida Khalo: “Onde não puderes amar, não te demores”. Acredito na forma mais ampla dessa frase, no sentido de felicidade, e a reescreveria: Onde não puderes se amar, não te demores. Se está num trabalho onde está infeliz: mude! Se está numa situação onde acha que está em desvantagem, não discuta: mude! Se está num grupo de amigos que se sente fazendo favores demais ou solicitado de menos: Converse, e se não resolver mude!

O que fazer quando a vida muda? Viva! Viva cada segundo da mudança, olhe em volta. Desvie um pouco o olhar do Smartphone e curta o momento. Respire fundo, olhe pela janela, sorria para as pessoas, para todos. Cumprimente. A vida vai mudar e você não vai sentir. E se a dor nascer, quando você estiver em processo de mudança quero que fique certo de uma coisa: se você resolveu mudar é porque o que ficou para trás não tem mais como ser melhor, então siga em frente!

O que fazer quando a vida muda? Não olhe para trás!