Mais uma vez falando de amor

o amor esta no arNos últimos dias tenho assistido a muitos filmes de amor, porque adoro vivenciar situações sociais alheias. Talvez por isso eu tenha uma péssima fama de fofoqueira. Porque tenho o costume de ficar observando situações cotidianas. É uma coisa que traz imenso prazer. Pensando muito na vida nos últimos dias e chegando perto de um ano de separada eu me vejo bem sensível de novo.

Por toda minha vida eu acreditei no amor, acreditei que deixaria cair meus livros e o grande amor da minha vida me ajudaria a juntá-los, e a gente se apaixonaria lindamente para o resto da vida e fim. Mas então me casei, me apaixonei lindamente e o cotidiano não foi um sonho. E quando tudo acabou, pensei que nunca mais ia amar ninguém.E cá estou, sem amar ninguém.

Mas então, estou de novo chorando com filmes sobre casamento, e sonhando com o dia que meus livros cairão no chão e alguém vai me ajudar a recolher. Sinto saudade dessas coisas.

Esse texto não é para moralizar essa coisa toda de paixão e servidão, mas somente para me lembrar que o sangue ainda corre e que tudo é possível, até eu andar  carregando alguns livros!

 

Fazendo Artesanato

Eu costuro desde criancinha. Acho que fiz minha primeira roupinha de boneca com 5 anos. Eu ficava vendo minha mãe costurar, ela fazia lindos vestidos de noivas nos anos 80. Eu ficava maravilhada com aqueles bordados finos. Cada pedra presa no vestido, cada botão de pérola, uma imensa dedicação. Nunca me aprofundei em conhecimentos de costura porque sempre quis ser secretária. Sempre gostei de trabalhos manuais, mas ultimamente, fazer artesanato de qualquer natureza tem me trazido alegria e conforto.

Tenho utilizado de toda minha criatividade e do Pinterest para fazer peças inspiradoras. Tenho utilizado material reciclável em algumas peças, e retalhos em outras, mas a idéia inicial é transformar.

Celularicas1_thumb.jpg 1010068_619369028086745_1885156430_n.jpgFB_IMG_13983552951276776 PhotoGrid_1430771246198 PhotoGrid_1431229554039

Artesanato e costura para mim é uma terapia. É um pouco mais, é amor!

A importância que se dá

Oimageutro dia estava pensando nessas pessoas que vivem para aparecer: Fazem questão de salientar o que não são, gabam-se das coisas, compram roupas de marca, objetos de grife, entre outras coisas mas na verdade fazem isso para “causar uma boa impressão”. Mas o que é essa coisa toda?
Eu antigamente, realmente me importava, Hoje nem tanto. Mas ainda me importo. O que os outros vão pensar?
Qual a importância que damos à opinião alheia? Qual o grau de influência que isso tem nas nossas vidas? Eu não peço opinião. Mas sempre ouço conselhos. Posso aplicá-los naquele momento ou não. Mas sempre ouço conselhos. Principalmente dos mais velhos. Porque a gente sempre acha que já sabe tudo. E uns anos mais tarde lamenta: Ah se eu tivesse o conhecimento que tenho hoje…
Dedique seu tempo, sua atenção e seu olhar fora do smartphone para pessoas que realmente vão fazer a diferença na sua vida: seus pais, seus filhos, seus avós, seu cônjuge, seus amigos. Olhe nos olhos, dê atenção. Viva sua vida intensamente um dia após o outro.
Preocupe-se com sua reputação, seja ético, honesto, mas não se preocupe muito com o que as pessoas pensam.
Normalmente se você trabalha duro e vive sua vida. Não fica de futrica, ajuntamento ou de bar em bar, certamente tem alguém que te inveja ou te admira e acha você fantástico. E não importa seu peso, sua idade, seu cabelo. Você é quem você escolhe. E eu sou muito feliz com as escolhas que fiz e com quem me tornei. Exatamente porque tudo depende da importância que você dá.

.

Cortei o cabelo vendo um vídeo na internet

Daí que eu ando murcha porque tô feia, porque tôsem grana, porque não tenho tempo, e blá, blá, blá. E um dia acordei e pensei: Deixa de ser boba menina! Tu tá é relaxada!

E estava mesmo. Quando a gente quer arruma tempo. Sacodi a poeira e cada dia fiz uma parte do corpo. No primeiro dia retirei toda minha barba (não se enganem, toda mulher tem pêlos no rosto. Algumas menos, outras mais, mas todas têm). No outro dia passei creme no corpo, nooutro raspei o pé, no outro lavei o cabelo, no outro cutilei os pés, no outro cutilei as mãos, ainda não consegui pintar a unha, mas hoje tomei coragem e tcham! Cortei o cabelo! Ah e ainda passei Guanidina, que custou R$14,90 na farmácia!

Taí o vídeo!

 

Tomei coragem e, cortei 12cm do meu lindo cabelinho. Fiquei com medo de ficar uma droga mas…


cabelo cortado

Depois que cortei comecei a ficar animada, penteei, e resolvi fazer uma escova para ver o resultado. E o resultado tá aí! Acho que assim que eu conseguir pintar minha unha, vou me sentir mais gata, mas pra falar a verdade já fez uma diferença enorme. 33 anos e ainda me sinto com 25. Só às vezes né!IMG_20141004_200242512

Eu testei – Creme de pentear SOU da Natura

Cabelo SOU NaturaQuando se tem o cabelo enrolado, mais enrolada a gente fica em conseguir um creme de cabelo que dê jeito no volume da moita. Mas tenho me dado muito bem com o creme de pentear da linha SOU da Natura. Acabei de ter um bebê e meu cabelo ficou mega ressecado por conta da falta de cuidado durante a gravidez e a quebra que sempre acontece depois que o bebê nasce. Eu faço progressiva e com a gravidez não pude fazer. Então minha raiz está toda ao natural, ou seja, dura que nem bombril e as pontas estão fragilizadas mas passei a usar CREME PARA PENTEAR SOU NATURA e percebi que meu cabelo ficou muito brilhoso, tratado, bonito mesmo. Só não dá pra andar com ele solto porque está meio liso, meio enrolado.

O creme é espesso e não meleca o cabelo. Apesar de ter consistência não deixa o cabelo pesado e ainda “cola” o frizz pro cabelo não ficar eletrizado, com aquela aparência de que tomou um choque. Pelo contrário, o cabelo fica muito sedoso, e solto. Uma das vantagens desses produtos SOU é que você usa realmente até o finalzinho e não precisa ficar raspando o fundo do pote que fica endurecido. O produto está sempre fresco e pronto pra usar, a tampa fecha bem e não vai vazar na sua bolsa. Dá pra carregar pra onde for!

Uma das maiores vantagens é o preço!

Varia de R$8 a R$10 reais!

Testado e aprovado!

*Este post não é patrocinado

Grávida aos 30 e uns

IMG_20131209_140625Lá se vão 9 meses e um monte de histórias, acontecimentos e transformações pessoais neste período de grandes doses de hormônios e alterações físicas. O começo dessa gravidez foi difícil como qualquer uma, eu tinha acabado de me separar, meu filho teve dificuldade para aceitar, minha família teve dificuldade para me entender, eu tive dificuldade para digerir que eu iria ter um filho 10 anos depois de já ter sido mãe. Tive que aceitar meus medos e vencê-los entre outros dissabores que vivi também na minha primeira gravidez. Mudar os planos e esperar, esperar, esperar.

Mas assim como minha barriga foi crescendo, foi crescendo todo amor à minha volta. Eu e meu marido reatamos, nossos filhos reataram, minha família ficou mais maleável e eu fui ficando mais madura, comecei a dar real valor ao que mais importa: minha família.

Tive grande ajuda de amigos que me disseram coisas duras, mas necessárias, e cá estou eu reunida com minha família de novo contando os dias para o bebê nascer.

Ser mãe aos 33 anos é muito difícil pra mim que não tinha nenhuma intenção de ter um bebê nos braços nessa altura da minha vida. Meus planos para 2013 e 2014 eram voltar pra faculdade, arrumar um emprego regular, fazer cursos da minha área de formação e cá estou eu em meio a cueiros e fraldas esperando Miguel chegar.

Assim como meu primeiro filho mudou minha vida pra melhor, Miguel está mudando muito tudo à minha volta. Meu marido apaixonado e meus filhos encantados com a idéia de um novo irmão é tudo que eu poderia esperar. Eu mudei muito, amadureci. E agora estou na expectativa do meu novo bebê. E que Deus me ajude!

1505038_640413202663908_1516386268_n

Vitórias e Fracassos

P8250016

Pois eu estava me lembrando hoje que sou maior encanada com a minha vida, fico preocupada com o que as pessoas vão pensar, fico tensa com minhas derrotas e acho que o mundo inteiro vai me apontar o dedo pelos meus fracassos, e passo dias chorando quando alguma coisa na minha vida dá errado. Às vezes nem é tanto pela coisa que deu errado, mas pela vergonha de encarar as pessoas.

Uma demissão, uma falência, um relacionamento mal sucedido, eu sempre fico frustrada. Tao frustrada que não tenho coragem de manter os olhos no horizonte quando ando na rua. E não tem nada que me faça convencer de que as pessoas não ligam, eu ligo!

E olha que tem gente que fala: Mas ninguém paga suas contas! Ah, mas é a sociedade que faz sua reputação, e isso sim é cartão de visita!

Maaaaasss, esse fim de semana eu revi vários amigos muito queridos, conversei muito, e sabe que ninguém, nem de longe, me lançou nenhum olhar de julgamento? Eu fiquei mega, ultra, power feliz e descobri que esse encanamento todo é coisa da minha cabeça.As pessoas que me amam não estão nem aí pros meus fracassos, só eu quem fico boladinha. rs

Enfim, estou muito bem!