O Carnaval aos 35

Carnaval_2013_-_foto_Marcelo_Dias_2

Minha paixão pelo carnaval vai muito além do samba enredo, minha paixão vai muito além da fantasia. Minha paixão pelo carnaval tem um significado especial e familiar para mim.

Quando eu era criança meu pai quase não ficava em casa, mas nas semanas anteriores ao carnaval haviam muitas visitas em casa, um grande ajuntamento de peças de bateria, minha mãe na máquina de costura fazendo fantasias, furando os dedos bordando paetês e miçangas nas encomendas e engradados de cerveja.

A festa nunca era lá em casa porque no carnaval tudo sumia, meu pai, fantasias e cervejas. Mas o planejamento do carnaval sempre esteve na minha vida muito presente. A fantasia, as comidas, os lugares que íamos curtir. Todos os planos eram feitos antes e o carnaval sempre era uma grande mandada. Nunca enchemos a cara, (eu e minha irmã). A gente bebia só pra se divertir, fugíamos das confusões, era uma época de axé, curtiamos o carnaval, antes na Rua Viúva Dantas, depois na Praça dos Correios, e depois na Avenida Cesário de Melo, depois no Bloco da Geriatria.

Depois voltaram os Blocos do Rio e eu me esbaldei no Monobloco por vários anos. Me emociono quando ouço o bumbo tocando, quando ouço um coro de vozes cantando um samba. Amo a criatividade das fantasias e essa coisa de poder ser quem quiser durante 4 dias, poder se travestir, se liberar, brincar. Confetes, serpentinas. Passei esse amor para meus filhos que brincam divertidamente, se fantasiam e tem criatividade.

Mas agora, depois de tudo que eu já vivi, estou desanimada. Não sei dizer se é da idade, se é falta de compania, se a compania que eu tinha matou o que eu tinha por dentro, mas só sei que estou triste porque não consigo sair de casa. Estou aqui, com um dia lindo lá fora, e não tenho lugar pra ir. Onde é o lugar que quero ir é muito longe. Esse vai ser meu carnaval, euforia pura dentro do peito guardada dentro de casa.

Anúncios

3 pensamentos sobre “O Carnaval aos 35

  1. Nossa amiga que triste, você esta de baixo-astral. Já que você não quer sair, junta um pessoalzinho na sua casa e coloca essa alegria reprimida pra fora. O carnaval vai passar ai você vai dizer “eu devia ter me divertido”.

    Curtir

  2. Bom dando uma de psicologa, rsrs. Sua separação está muito recente e provavelmente as lembranças ainda são fortes, outros carnavais com a outra pessoa junto. Dê tempo pra si mesma! A separação traz dor mesmo, e acho que você está tentando dizer pra si mesma, “eu não preciso dele pra me divertir”, desculpa, não sei o motivo da separação, mas calma! e acima de tudo confie em você mesma, eleve sua alto-estima, se ame. Assim você vai encontrar novos motivos pra ser feliz! Boa sorte! Me desculpe mais uma vez se estou sendo metida. Bjão

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s