A sociedade me dá medo

Ando afastada de expôr minhas próprias idéias pois estou envolvida em algo maior e tão significativo quanto este blog para mim. Mas fora carnaval e todas essas coisas que eu costumo falar por aqui, o que tem me assustado é o ser humano e sua capacidade de ser destrutivo. Há quase um ano atrás aconteceu algo trágico na minha família. Isso mudou as relações familiares, todos dispersaram e minha família que já tinha pouca convivência agora resumiu-se a visitas esparsas a alguns primos.

Quando assisto o jornal e me deparo com notícias sobre o caso Lavínia, começo a me amedrontar com o que possa acontecer. Lembro das minhas amigas, que estão em situações similares, em que alguma aproximação da outra parte pode gerar risco para si e seus filhos. A gente nunca sabe o que se passa na cabeça das pessoas. Com isso, sinto uma certa insegurança nas relações muito simpáticas, de conhecimento superficial. Já tenho por hábito, desde sempre, nunca ter pessoas estranhas na minha casa, todos os meus amigos são desde a infância, inclusive meu namorado que conheço desde bem jovem. Acho que todos, dentro das suas possibilidades devem evitar estranhos.

Eu ainda não abandonei a fé no ser humano, não é isso, mas até que ponto a vida vale mais que um bem, ou melhor dizendo, o poder de se estar ao volante de um automóvel dá o direito de alguém atentar contra a vida do outro? Esse motorista de Porto Alegre é o retrato do ser humano que passa por cima de qualquer um para conseguir o que quer. Mimado e cheio de vontades, acha que a sua urgência era mais prioritária do que a vida de seres humanos e passou por cima do que ele via como problema.

Quem são esses seres humanos que estamos criando? Tenho muita segurança no cidadão que estou criando em casa, mas você tem noção do que seus exemplos trarão para a sociedade do futuro?

E quando se trata de matar por amor? Existe isso? Quem ama tem o direito de extinguir com a vida? Acho que existe um grande canibalismo social. E sinceramente não tenho visto solução a curto prazo para essas atrocidades. As notícias me assustam e cada dia essas histórias absurdas estão cada vez mais perto de nós, na nossa cidade, no nosso bairro, na nossa família.

Cada um que tenha sua fé que ore. Porque a coisa tá feia! Vamos pedir e agir em busca do fim da violência. De todo tipo de violência: verbal, doméstica, contra a mulher, contra crianças e contra o ser humano!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s