Diário de uma desempregada: dia 1

No início deste ano voltei a experimentar a sensação de ser uma pessoa desempregada. Voltei a figurar nas estatísticas. Mas como meu seguro-desemprego está acabando e eu fiz renascer em mim todo meu espírito empreendedor, voltei  a procurar emprego com todas as minhas forças. Resolvi então fazer o registro aqui dessas aventuras, porque afinal de contas, procurar emprego é quase uma ocupação.

Como todo mundo sabe, a semana de um desempregado em busca de emprego começa no domingo. É no domingo que são publicadas as oportunidades de emprego. Como ontem eu já fiz isso, escolhi uma vaga e fui atrás dela. As outras 7 opções que tinham no jornal (pela minha perspectiva) eu enviei por e-mail ainda ontem.

A oportunidade de hoje é numa empresa varejista que tem um site de vendas pela internet. A vaga é para atendimento, entre outras palavras telemarketing passivo. (Para quem procura emprego isso é relativo a uma oportunidade de salário mínimo por 6h de trabalho). Como eu estou encarando várias possibilidades eu fui. O horário de chegada do anúncio dizia 8h30. Então acordei às 5h30 e cheguei lá às 6h20.

Incrível, mas às 6h20 da manhã já haviam umas 100 pessoas lá. Pra melhorar eu fiquei insegura de o ônibus ir por um lugar que eu não conhecia, saltei antes e andei quase 1km para chegar lá (#anta). Quando eram 8h00 eu já estava morrendo de fome, então comprei um pastel e um caldo de cana amargo que dava gosto. É incrível o que você ouve nas conversas nesses lugares. Às vezes fico me coçando pra me meter, mas como eu não estou ali para fazer amizade, fico quieta.

Às 8h15 distribuíram as senhas, peguei a 110. Houve uma relação na entrada e todos entramos para um varandão com cadeiras, preenchemos fichas e veio uma pessoa falar no microfone sobre as vantagens de se trabalhar ali. Eu acho isso uma crueldade!

Às 11h30 pediram para aguardar a pausa do almoço que já viriam dar mais esclarecimentos. A esta hora deviam ter umas 300 pessoas lá. Eu procurei uma cantina e comprei um salgado e um copo de 200ml de Fanta. Quando voltei pro varandão disseram que não iam atender a todos e que quem ouvisse seu nome era para se retirar: O nome 224 era o meu.

Voltei pra casa.

Balanço de hoje:

Passagem: R$4,70

Lanche: R$2,50

Almoço: R$2,10

Gasto total: R$9,30

Anúncios

5 pensamentos sobre “Diário de uma desempregada: dia 1

  1. é assim mesmo!!!!! eu estou no mesmo barco!!!! é duro a vida de um desempregado…..
    muito gastos e muitas idas e vindas, pois só sabemos se é furada a vaga se comparecer a entrevista!
    mais desistir nunca, afinal somos brasileiras.
    bjs e boa sorte nessa caminhada

    Curtir

  2. Pingback: Diário de uma desempregada 5 « Drops da Dani

  3. Engraçado ver que não sou a única nessa história. Só que eu não sou dispensada na hora, o que torna-se pior, pois fico mais que ansiosa, tenho vontade de comer a própria geladeira…enfim, depois de uns 3 ou 4 dias me ligam ou mandam um e-mail, dizendo que agradecem minha participação, mas a vaga já foi preenchida, mas que meu Cv está no banco de dados e quando tiver uma outra oportunidade…blá, blá, blá… è muito dificil manter a sanidade mental nesse periodo de tempo. Essa é a primeira vez que fico desempregada, nesses 7 anos que comecei minha carreira profissional. Já me disseram um dia, sempre tem uma primeira vez pra tudo. Esse está sendo a minha. Bem, boa sorte a todas nós. Perseverança é a palavra.

    Curtir

  4. é só estarmos desempregados para percebermos o quanto as pessoas gostam de explorar o mal alheio.
    Consegui um bico e acabei gastando R$300,00 em 15 dias, mas compensaria o bico era para R$1.000,00 no final, um ganho de R$700,00 em 15 dias, mas o cara (um doutor de uma universidade xá pra lá o nome) levou 38 dias para pagar, assim somasse aos R$300,00 + as idas ao banco, quando ele dizia q ia depositar e não depositava e sabe o q era pior? O flanelinha q todo dia vinha querer olhar meu carro grrrrrrrrrrr, adiantava dizer q eu tava sem grana? Detesto ser desempregada 😦

    Curtir

  5. Renata, hoje estou empregada e num lugar fantástico, com pessoas fantásticas. Um dia a nossa hora chega, se revoltar e estrevasar é normal, mas nunca desista, se prepare, treine discursos, navegue bastante em busca da posição que quer estar, porque só depende de você!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s