Dilema do perdão

Há muitos dias vivo um grande dilema. Mas antes vou contar o que levou a isso:

Meus pais são divorciados. Saiu de casa quando eu tinha 9 anos. Demorei a terminar os estudos pois tive que trabalhar fora. Trabalho fora desde os 10 anos, conciliei com a escola, mas chegou uma época que não deu. Tomei conta de criança, trabalhei numa cozinha, entreguei quentinha, fiz muitas coisas para ajudar em casa. Minha irmã também se virou, minha mãe deprimiu. Meu pai nos abandonou, passamos necessidade, fomos humilhadas pelas mulheres que ele teve. Ele nunca se lembrou dos nossos aniversários, não nos proveu no mínimo. Mas nunca foi um duro, sempre deu vida boa para os amigos e para as mulheres com quem ele viveu. Dedicou sua vida a bebida emulheres, nunca construiu nada. Teve outra filha que estudou em colégios particulares e tem visívelmente predileção por ela.

Há 5 anos meu pai voltou para casa. Ele tem uma doença chamada ataxia espinocerebelar (Doença de Hungtington). A sua ex-mulher não quis cuidar dele. Um dia ele veio para cá de noite e perguntou se tinha um lugar para dormir, nunca mais foi embora. Ele hoje ajuda nas despesas.

Hoje eu tenho que servir comida a quem nunca me alimentou, limpar a sujeira de quem nunca me permitiu viver em lugares decentes, trocar a roupa de cama de quem me permitiu dormir em papelão. Lavo a roupa de uma pessoa que nunca me vestiu, levo ao médico uma pessoa que nunca me deu acesso à saúde.

Eu não reclamo, não jogo na cara, mas não aguento mais. Não consigo perdoar. Não consigo dormir. Conviver calada está me torturando. Principalmente por ver que mesmo depois de toda nossa consideração e cuidado, ele ainda trata a filha que ele teve depois de nós de maneira totalmente diferente do que ainda nos trata. Acho essa situação totalmente injusta com minha mãe, que mora com o ex-marido e não pode ter sua própria vida. Sabe porque? A casa é dele!

Agora eu pergunto: seria cruel colocá-lo num asilo? Seria imoral pagar com a mesma moeda o mesmo desprezo que recebemos por toda a vida? É fácil perdoar?

Anúncios

5 pensamentos sobre “Dilema do perdão

  1. Dani, inconformada com o texto, meu marido nem conseguiu comentar e me passou para ler, não resisti e pedi para fazer o comentário antes dele.
    Como cristã diria que o perdão é acima de tudo, mas aprendi que podemos perdoar, porém não somos obrigados a conviver com a pessoa que nos causou tantas dores.
    Sinto muito, mas creio que você e sua mãe já fizeram demais por seu pai, talvez essa doença tenha sido permissão para que ele mude e enxergue tudo que ele precisa dar valor e pelo que está acontecendo, com vocês socorrendo, isso com certeza será impossível de acontece, e é capaz de ainda ter que ouvir : “Não é mais do que sua obrigação cuidar de mim!”

    Beijos e Força!

    Curtir

  2. Eu teria colocado ele pra correr, pois concordo com minha esposa, vc pode já ter perdoado, isso foi muito bonito de sua parte, agora, ter que conviver com ele é outra coisa completamente diferente!
    Se isto está te fazendo mal, sinal que não é bom. Não se obrigue a isso e faça o que seu coração manda.
    Beijo e que Deus te ajude e abençoe.

    Curtir

  3. Oi, Dani. Barra pesada isso. Acho que se você falasse pra ele muito do que você sente, aliviaria, mas conforme o tipo personalidade que ele tenha, em vez de cair a ficha poderia dar barraco. De toda forma voce tiraria um pouco do peso do seu coração.
    Não acho desumano colocá-lo numa instituição mais adequada para ele, afinal ele parece ter retornado à casa por uma questão prática e não por necessidade de carinho ou saudade. Desta forma, você estaria oferecendo a ele exatamente o que ele precisa e deseja: Local limpo, tratamento especializado e devolvendo a vocês a privacidade que deixaram de ter desde quando tiveram que se dedicar mais a sobreviver do que viver.
    Tive uma amiga há tempos cuja mãe era surda-muda e atrasada mentalmente e ela vive num asilo bem bacana com tratamento bem legal, inclusive podendo receber visitas a todo momento.Isso faz uns 3 ou 4 anos, mas acho que nao custa pesquisar e ver como andam as coisas por lá atualmente e saber sobre preço… Casa Sao Luiz Velhice – RUA GENERAL GURJAO, 533 – CAJU

    Aqui um link de uma listas de casas, asilos e abrigos:
    http://www.listadacidade.com.br/rio_de_janeiro.p/1001-asilos_e_abrigos.html
    Liga, se informa e boa sorte!
    Engraçado, não conheço essa doena e não pesquisei sobre… Por que? Acho que não importa a doença, o vírus que ele traz na alma é pior que ela…

    Curtir

  4. Pingback: Mais algumas palavras sobre Ataxia « Drops da Dani

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s