Operação Têmis enxugando a Liga da Justiça da Milícia

milicianos presos (3)

Quatro semanas após a prisão do ex-policial militar Ricardo Teixeira da Cruz, o Batman, 40 anos, outros 43 acusados de integrarem a milícia Liga da Justiça foram presos em ação que envolveu 250 policiais civis de seis delegacias especializadas e 16 distritais, além de 190 PMs. A operação foi batizada como “Têmis” – deusa grega considerada como deusa da Justiça, por ser guardiã dos juramentos dos homens e da lei.

milicianos presos (2)

Após reunião entre o chefe de Polícia Civil, Alan Turnowsky, e o desembargador Luís Zveiter, presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Rio, a 1ª Vara Criminal de Campo Grande expediu 66 mandados de prisão. Destes, 43 foram cumpridos – nove eram direcionados a acusados que já estavam detidos, como Batman. Entre os presos, estão 21 PMs, três policiais civis, quatro ex-PMs, um fuzileiro naval, um bombeiro e um ex-militar do Exército Brasileiro.

milicianos presos (1)

“Estamos dando um maior grau de segurança para a população da Zona Oeste. No entanto, o trabalho não acaba hoje. Este é apenas o primeiro passo de muitos”, afirmou o delegado Ronaldo Oliveira, titular do Departamento de Polícia da Capital (DPC).

IMG_6231

Até a noite desta terça-feira, dia 9, 21 pessoas continuavam foragidas – entre três PMs, um agente penitenciário e dois policiais civis que são irmãos. Um dele teria sido lotado no gabinete do deputado estadual Natalino Guimarães, na Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), e o outro estaria na Divisão Anti-Seqüestro (DAS).

As equipes se reuniram ainda durante a madrugada de terça, e foram cumprir os mandados de prisão em diversos bairros da Zona Oeste e da Baixada Fluminense.

As equipes se reuniram ainda durante a madrugada de terça, e foram cumprir os mandados de prisão em diversos bairros da Zona Oeste e da Baixada Fluminense.

milicianos presos (13)

“Cada equipe recebeu um mandado e um mapa com a foto do procurado e as coordenadas geográficas da residência dele. Essas coordenadas poderiam ser encontradas através da ajuda de um aparelho de GPS”, explicou Ronaldo Oliveira, mostrando o mapa de Leandro Gomes da Silva, o Maconha.

milicianos presos (14)

Agentes da Divisão de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA) o prenderam em um hotel no Centro de Campo Grande, a poucos metros da 35ª DP (Campo Grande) e da Delegacia de Homicídios da Zona Oeste (DH-Oeste). Ele estava escondido embaixo da cama de um dos quartos.

Na casa do policial civil José Lino Filho, lotado na 36ª DP (Japeri), foi apreendida uma espada ninja. Outros dois policiais civis foram presos: Pedro Celestino de Amorim Filho, da 105ª DP (Petrópolis) e Carlos Adão Rodrigues Feliciano, que estava no Departamento Geral de Administração e Finanças (DGAF) – a “geladeira” da instituição.

milicianos presos (7)

Além de Batman, outros oito acusados de integrarem a Liga da Justiça que já estavam presos e constavam na lista de mandados de prisão expedidos na segunda-feira são: o fuzileiro naval Carlos Eduardo Marinho dos Santos, 35 (detido na Ilha das Cobras); o bombeiro Wallace Castro Fernandes, 24 (detido no Presídio Ary Franco, em Água Santa); o PM Moisés Pereira Maia Júnior (detido na Penitenciária Federal de Campo Grande); os PMs Ivilson Umbelino de Lima, Sílvio Pacheco Fontes e Rogério Alves de Carvalho e os ex-PMs Marcone Alves do Nascimento e Wenderson de Oliveira Rocha. Estes cinco últimos estão no Batalhão Especial Prisional (Bepe), em Benfica, na Zona Norte do Rio.

Ontem, foram presos os PMs Adilson de Almeida Siqueira, Ulisses da Costa Batista, Fábio Fortunato Costa, Carlos Eduardo Benevides Gomes e Júlio César Ferraz de Oliveira, todos lotados no 27º BPM (Santa Cruz); os PMs Marcos José de Lima Gomes, Átila Luís Castro de Souza e Kennedy Graciano de Albuquerque, lotados no 1º BPM (Estácio); os PMs Flávio Mendes Augusto e Alonso dos Santos de Olanda, do 23º BPM (Leblon); o PM Alessandro Fiel Lopes, do 22º BPM (Benfica); o PM Ricardo Azevedo Tinoco, do 5º BPM (Praça Harmonia); o PM Carlos Henrique Garcia Ramos, que era lotado no Complexo Penitenciário de Bangu; o PM Adjan Jardim Matoso Pereira, do 31º BPM (Recreio dos Bandeirantes); e os PMs Jorge Luiz de Oliveira Fernandes e Ricardo Carvalho dos Santos, lotados no Regimento de Cavalaria Coronel Enyr Cony dos Santos (RCCECS), em Campo Grande, além do sargento reformado Airton Padilha de Menezes, 42.

Os outros presos foram: Ademil Deodoro da Silva; Adriano Gonzaga dos Santos, o Camelo; Bruno César de Santana; Ernandes Mendes Linhares Júnior, o Juninho da Padaria; José Luiz do Nascimento; Luciano Sabino da Silva; Marciel Paiva de Souza; Ocimar da Silva, o Hamburgão; Paulo Sérgio Lopes da Silva; Jonatha Lopes e Luís Carlos Rodrigues Evaristo, além do ex-militar do Exército Wallace Luigi da Silva Langa e do ex-PM Alessandro Barroca Lima.

Também ontem, a 1ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) negou habeas corpus ao deputado estadual Natalino José Guimarães e manteve a ação penal que tramita contra ele na Justiça do Rio. A defesa do político alegou que as provas que o levaram à prisão não foram obtidas pelo foro adequado – uma vez que ele foi eleito deputado estadual – e sustentou que a ação penal deveria ser anulada desde o início, porque não foi analisada pelo órgão especial do Tribunal de Justiça do Rio, foro responsável por julgar parlamentares estaduais.

O relator do habeas corpus, ministro Ricardo Lewandowski, disse que o Ministério Público informou que os atos considerados ilegais pela defesa foram repetidos, antes mesmo do oferecimento da denúncia. O STF considerou ainda que os atos são anteriores à diplomação de Natalino como deputado, o que não inviabiliza tais provas.

*Esta reportagem foi retirada do blog de notícias Pauta do Dia, com publicação do dia 10 de junho, com fotos de Bruno Gonzalez. Vale a pena um clique no link, pois o blog reúne uma coletânea de notícias sobre a milícia na Zona Oeste.

Notícias Relacionadas:

Confira a lista dos presos da Operação Têmis que desarticulou milícia da Zona Oeste

66 MANDADOS DE PRISÃO: GOLPE PROFUNDO DO ESTADO DEMOCRÁTICO CONTRA MILÍCIA DE POLICIAIS CORRUPTOS

Operação Têmis prende 43 milicianos

Megaoperação da secretaria de Segurança desarticula grupo miliciano Liga da Justiça

Anúncios

4 pensamentos sobre “Operação Têmis enxugando a Liga da Justiça da Milícia

  1. Eu tenho acompanhado essas notícias pelos jornais e só consigo pensar na rotina de terror que deve estar rolando pela Zona Oeste. Por que no final, quem sempre sai mais prejudicado é a população que fica refém de duas forças.

    Ah, te indiquei para receber um selo lá no blog.

    Beijos

    Curtir

  2. Pingback: Meu Google Reader | 30 & Alguns

  3. Pingback: Meu Google Reader | 30 e Alguns

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s